Roteiro 7 Dias pela Toscana

Semana passada fui a blogger convidada para administrar a conta Instagram da RBBV, Rede Brasileira de Blogs de Viagem, associação que o Viva Toscana faz parte! Em 7 dias e com ao menos 3 postagens diárias, tinha que mostrar o que tem de melhor na Toscana, linda região italiana que todo mundo sonha em conhecer! Organizei minhas fotos com base em um itinerário, ou sugestão de passeios, que quem viaja pode adotar para seu roteiro! Cada dia uma cidade diferente! Para quem não seguiu pelo Insta @rbbviagem, aqui vai todas as minhas dicas! Para saber mais sobre cada assunto, basta clicar nos links indicados.


DIA 1: Florença

 

Começamos nossa viagem pela capital da Toscana, onde encontramos 40% do patrimônio cultural Unesco italiano. Por aqui passaram as mais brilhantes mestes do Renascimento: Michelangelo, Rafael, Leonardo da Vinci… Terra dos Medicis, Machiavelli, Dante… Esta cidade respira história, arte e cultura em cada esquina!

Um dos pontos mais bonitos de Florença para fotos é o Rio Arno. A ponte mais famosa também é a mais antiga (1345): Ponte Vecchio, com suas lojas de jóias e o percurso elevado do Corredor Vasariano que liga o Palazzo Vecchio ao Palazzo Pitti. Outra ponte que merece a sua atenção é a Ponte Santa Trinita, decorada com 2 estátuas de cada lado, personificação das 4 estações do ano. Todas as pontes de Florença foram implodidas em 1944 por Hitler, com exceção do Ponte Vecchio. A Ponte Santa Trinita foi a única a ser reconstruída igual à original que havia sido projetada por Michelangelo.

Um dos pontos mais bonitos de Florença para fotos é o Rio Arno.
A ponte mais famosa também é a mais antiga (1345): Ponte Vecchio, com suas lojas de jóias e o percurso elevado do Corredor Vasariano que liga o Palazzo Vecchio ao Palazzo Pitti.
Outra ponte que merece a sua atenção é a Ponte Santa Trinita, decorada com 2 estátuas de cada lado, personificação das 4 estações do ano.
Todas as pontes de Florença foram implodidas em 1944 por Hitler, com exceção do Ponte Vecchio. A Ponte Santa Trinita foi a única a ser reconstruída igual à original que havia sido projetada por Michelangelo.

IMG_20150914_200033

Em Florença, são vários os pontos panorâmicos: Piazzale Michelangelo, Torre di Arnolfo, Campanile di Giotto e a cúpula do Duomo, de onde foi feita esta foto!
Projetada e construída por Filippo Brunelleschi entre 1418 e 1436 com o inovativo sistema à “espinha de peixe”. Durante a subida é possível ver de perto os lindos afrescos de Vasari e Zuccari com o tema do Juízo Final. Os 463 degraus valem à pena!
Ingresso 15 euros.

Festa Histórica em Florença

Ao longo do ano são diversas as manifestações históricas em Florença. Uma das mais lindas de se ver é a “Cavalcata dei Magi“, dia 6 de janeiro. Centenas de pessoas vestidas à moda renascentista, cavalos, falcões, arqueiros, sbandieratori e músicos desfilam pelas ruas do centro histórico até chegar à Catedral, onde os aguarda um presépio vivo e o bispo de Florença para a bênção.
Uma tradição que tem origem medieval e ganhou força com a Família Medici no Renascimento.
Outras festividades imperdíveis: Lo Scoppio del Carro (Páscoa), Calcio Storico (Junho), Il Carro Matto (Setembro).
Ao fundo, o Batistério de San Giovanni e  a Porta do Paraíso de Lorenzo Ghiberti.
DIA 2: Certaldo, Vinci e Fiesole
Hoje vamos conhecer 3 cidades a menos de 1 hora de distância de Florença.
Vinci
Primeira parada, Vinci (45 Km), cidade natal do grande mestre Leonardo (1452-1519). A principal atração da cidade é  Museu Leonardiano, com as mais famosas máquinas de Leonardo de construção, têxtil, guerra, relógios, incluindo uma bicicleta e um “carro”.

A casa de Leonardo fica a 3 Km de Vinci, em Anchiano, e contém uma mostra didática permanente.

 

Certaldo

Segunda parada, Certaldo (53 Km).
Embora encontramos vestígios de ocupação etrusca, Certaldo se colocou no mapa em meados do século 12. Esta é a cidade natal do poeta Giovanni Boccacio (1313-1375), autor de Decamerão, que deu continuidade ao “stil nuovo” de Dante e o primeiro a chamar de “Divina” a Comédia do sumo poeta. As principais atrações da cidade são: Casa de Boccaccio e Palazzo Pretorio (foto).
Chega-se à Certaldo Alta através de um funicular.
Evento imperdível: Mercantia (julho), o maior festival de teatro de rua da Itália!

 

Fiesole
Terceira  parada, Fiesole (10 Km), uma cidade de colina com uma maravilhosa vista para Florença!
A história de Fiesole começa com os etruscos (séc. V a.C.), depois invadida por romanos e longobardos. No sítio arqueológico você pode ver o templo de época etrusca, teatro romano, termas e o templo de época romana, tombas de época longobarda.
Na praça principal, Piazza Mino, o programa é comer e bebericar nos diversos restaurantes e bares.
Quem curte fazer trekking, tem que ir no parque Montececceri e subir até o Piazzale Leonardo, onde o mestre fazia seus experimentos de voo. Lindos percursos também para fazer de bike que você pode alugar ali mesmo na praça. O melhor ponto ponto panorâmico você tem da pitoresca Igreja de San Francesco.
Quase todo domingo tem feirinha na praça com temas diferentes: antiguidade, artesanato, gastronomia. Em março tem a corrida de carros Vintage Firenze-Fiesole, onde todos ficam no fim expostos na praça. No verão tem a “Estate Fiesolana”, um festival de música que tem como palco o teatro romano. No dia do Patrono, San Romolo (6 de Julho), tem show de fogos de artifício.

Dia 3: Pisa e Lucca

Pisa

De Florença, percorrendo a estrada FI-PI-LI, em cerca de 1 hora chegamos à um dos símbolos da Itália: a Torre de Pisa!
Construída entre os séculos 12 e 14, já enfrentou o problema da inclinação durante a construção dos primeiros andares. Alta 56 metros, subindo os 300 degraus chega-se ao topo e à bela vista!
Ingresso 18 euros, compre e reserve o horário de subida com antecedência pela internet!

Piazza dei Miracoli Pisa

 

A Torre de Pisa fica na chamada Piazza dei Miracoli. Não vamos esquecer de visitar também o Batistério de San Giovanni e a Catedral de Santa Maria Assunta, dois belíssimos exemplos de arquitetura românica (séc. 11 e 12).
Além destes monumentos, ainda temos o Museu dell’Opera del Duomo e o Camposanto, um cemitério histórico monumental. Seu nome deriva da tradição de ter ao seu interno terra do Monte Calvário trazida por um bispo ao retorno das cruzadas.

Lucca

 

A somente 20Km de Pisa, encontramos Lucca, a cidade das 100 igrejas!
Uma das mais bonitas delas é o Duomo di San Martino (foto), com sua curiosa fachada assimétrica, a rica decoração das coluninhas e de elementos simbólicos misteriosos.
Outras igrejas que não passam desapercebidas são a de San Michele in Foro e a de San Frediano, uma das mais antigas de Lucca (séc. 6?) com seu magnífico mosaico bizantino na fachada.

DIA 4: Arezzo e Cortona

Arezzo

De Florença, pela Autostrada A1, chegamos em cerca de 1 hora à Arezzo.
A Piazza Grande (foto), é uma das praças mais bonitas da Itália, com construções de diferentes épocas e estilos: a Pieve di Santa Maria românica, Palazzo del Tribunale barroco, Palazzo della Fraternità dei Laici gótico e Palazzo delle Logge renascentista. Do lado oposto, uma série de torres góticas.
Esta praça é o cenário da Giostra dei Saracini (junho e setembro), um torneio de cavalaria, e também do filme italiano “A Vida é Bella” de Roberto Benigni que aliás nasceu em Arezzo. Esta também é a terra natal de Michelangelo que nasceu em 1475 em Caprese, uma cidadezinha próxima daqui.

Feira Antiquaria Arezzo

Outro evento que acontece na Piazza Grande de Arezzo é a “Fiera Antiguaria“, um dos mercados de antiguidade mais tradicionais da Itália, que desde 1968 acontece todo primeiro domingo do mês!

Se você adora vasculhar neste tipo de mercado e sua visita à Arezzo não coincidir com a feira, não se preocupe, pois a cidade é repleta de lojas do gênero!

 

Cortona

De Arezzo, em 30 minutos chegamos na lindinha Cortona. Este nome com certeza irá te lembra um filme que faz nós mulheres suspirarmos… É a cidade de Sob o Sol da Toscana!
Embora seu aspecto atual seja medieval, é umas das cidades mais antigas da Itália. Era uma das dodecapoli etruscas, depois invadida pelos romanos e bárbaros.
O cantor italiano que eu adoro, Jovanotti, nasceu aqui!

O meu restaurante preferido de Cortona!
O meu restaurante preferido de Cortona!

 

DIA 5: Cidades do Chianti

 

Chianti

Hoje vamos fazer um passeio enogastronômico pelo Chianti, território entre Florença e Siena onde na paisagem predomina os vinhedos de Sangiovese, a uva principal do Chianti Classico, e as oliveiras que produzem o azeite toscano.
As cidades que visitaremos hoje são: Greve in Chianti, Panzano in Chianti, Castellina in Chianti, Radda in Chianti

De Florença, percorrendo a Via Chiantigiana, a primeira parada é Greve in Chianti.
Na grande praça principal, Piazza Matteotti, fica a famosa Macelleria Falorni onde degustar salames e presuntos de produção local.
Todo último domingo do mês tem mercadinho de produtos biológicos (foto).
Para os amantes de vinho, imperdível a Expo Chianti Classico (setembro), feira de degustação com mais de 100 produtores da região do Chianti.

Panzano in Chianti

 

Segunda Parada, Panzano in Chianti.
A cidade é dividida em alta e baixa. A primeira (foto) é mais antiga e tem uma linda vista para a “conca d’Oro“, onde ficam uma das melhores produtoras do Chianti. Na cidade baixa fica o famoso restaurante do Dario Cechini, especializado em carne.

Castellina in Chianti

 

Segunda parada, Castellina in Chianti.
Uma delícia passear pela Via delle Volte (foto), um tipo de túnel com várias galerias de arte e fotografia. Na rua principal externa, diversas lojas de vinho.

Radda in Chianti
Quarta parada, Radda in Chianti.
Atrações imperdíveis da cidade: se perder pelas ruinhas estreitas, tomar um copo de vinho, ver o dia passar sentado em um banquinho do mirante. Se posso resumir em uma única palavra o Chianti… Slow Travel.
Apresentei 4 cidade, mas não aconselho fazer todas em um único dia. Aqui não tem tempo para pressa! 😉

DIA 6: San Gimignano e Siena

San Gimignano

Saindo de Florença pela estrada Firenze-Siena, nossa primeira parada é San Gimignano, a Manhattan italiana! A cidade ganhou esse apelido por causa das suas 14 torres medievais que se destacam no horizonte de colinas suaves… San Gimignano se colocou no mapa no século X e durante os 3 séculos que se seguiram contava com mais de 70 torres!

San Gimignano Piazza della Cisterna

 

Não tem como não se apaixonar por San Gimignano! Esta é a Piazza della Cisterna, onde fica a Torre del Diavolo e uma das sorveterias mais famosas da Itália! Quem provou, não esquece!

 

Siena Palazzo Pubblico

Segunda e última parada do dia, Siena.
Na Piazza del Campo encontramos o Palazzo Pubblico (foto) com a Torre del Mangia, a segunda mais alta da Toscana com 87 metros! Ao redor da Praça, diversos restaurantes e bares.
Esta praça é o cenário principal do famoso Palio de Siena, uma super tradicional corrida de cavalos que acontece duas vezes ao ano, Julho e Agosto.

Duomo di Siena

 

Em Siena, não deixe de entrar no Duomo. Por dentro é tão maravilhoso quanto fora! Você encontra obras de Michelangelo, Donatello, Bernini, o incrível púlpito de Andrea Pisano de época gótica e a biblioteca Piccolomini, com afrescos de Pinturrichio e seu jovem ajudante Rafael.
O pavimento da catedral de Siena é tão importante que por motivo de conservação permanece coberto por metade do ano. Retrata 56 cenas religiosas feitas em mosaico de mármore por diferentes artistas entre 1300 e 1800.

DIA 7: Val d’Orcia

Val d'Orcia

Com base em Siena, vamos conhecer a Val d’Orcia, territorio ao sul de Siena, declarada patrimônio Unesco.
A paisagem é caracterizada pelas colinas suaves, os campos dourados, casinhas de pedra e ciprestes. Aqui ficam as cidades onde produzem um dos vinhos mais famosos da Itália, Nobile di Montepulciano e Brunello di Montalcino, sem se esquecer da romântica Pienza!

Pienza

Pienza, a cidade do papa humanista Pio II, responsável pela reurbanização da cidade que de borgo medieval passou a ser modelo de cidade ideal. No século 15, Pio II encomendou à Bernardo Rossellino o projeto urbanístico da primeira cidade renascentista. Corsignano passou então a ser chamada de Pienza, em homenagem à Pio.

campo de girassol

Finalizo a minha participação no RBBV com uma paisagem que todos sonham ver pela Toscana! A época mais provável de ver os campos de girassol é em Junho. Espero que tenham gostado das minhas dicas e continuem seguindo pelo Instagram @vivatoscana, pelo Facebook e blog!

Deixe seu comentário

11 comentários

  1. Elizabeth Labroussecomentou

    Gostei muito das dicas. Como gosto muito de arte, em Florença fui ao Museo dell'Academia e a uma praça onde tem cópia do David de Michelangelo, e outras obras e ao átrio de um convento cujas portas estavam abertas ao público.

  2. Olá Babi! Que site incrível, parabéns! Para fazer o itinerário pela Toscana, vc recomenda montar a base em Florença, ou seja, dormir todas as noites em Florença? Obrigada!! Ana Carolina.

  3. Oi, Ana! O ideal é fazer duas bases: Florença e Siena. De Florença você pode visitar Pisa, Lucca, Arezzo, Cortona, Cidades do Chianti, San Gimignano, Certaldo, Fiesole, Vinci. De Siena você faz a Val d'Orcia (Pienza, Montalcino, Montepulciano). Obrigada pela visita! Bjos!

  4. Olá, gostei do roteiro, você fez ele de carro ou de trem? Vou em março para Florença, mas estou em dúvida de pegar ou não carro.

  5. Olá, Guilherme! O melhor meio para conhecer a Toscana é de carro. Somente algumas cidades são bem interligadas com o sistema ferroviário. Eu explico no detalhe isto em um artigo chamado "Itália de carro ou de trem" que vc encontra no menu > Antes de Partir > Transporte. Veja lá! 😉 Abraços

  6. Ola, adorei este roteiro, vou estar em florença dia 09 de outubro, mas preciso ir a bagnni di lucca e Benabbio terra de meus antepassados e retorno dia 17, poderia me sugerir o melhor roteiro.Quantos dias devo reservar no hotel de Florença?

  7. Olá, Babi! Dá pra visitar Pinza, Montalcino e Montepulciano em um dia de carro saindo de Florença? Eu e meu marido estamos indo em outubro e já reservamos hotel em Florença para ser base dos nossos passeios… Outra perguntinha: como fica a questão de beber e dirigir na Toscana. Porque sempre quando leiam, a dica é a de que a Toscana é melhor de ser visitada de carro… contudo é impossível não se deliciar ao longo do caminho com os vinhos locais…rs
    Obrigada! Deborah

  8. neyde dinellicomentou

    A TOSCANA sem duvida e a regiao mais maravilhosa da ITALIA. Sou descendente de Toscanos, de VIAREGGIO e fico muito triste que essa cidade nao conste na listagem da Toscana. E uma cidade praiana muito linda e merecia um paragrafo a parte. abracos.

    1. Oi, Neyde! Tem razão, Viareggio é muito bonita… Como a proposta era de 7 dias, não consegui encaixar, mas em breve terá um post somente sobre ela! 😉 Abraços e obrigada pela visita!

  9. |Carlacomentou

    Adorei as fotos, vc. quem tirou? Parabéns

  10. Bernadete Gaetanicomentou

    Boa tarde vou a Toscana no meio de agosto e gostaria de fazer esse seu roteiro , porém gostaria de saber se tem como dormir em algumas dessas cidadezinhas românticas e qual q vc recomenda q deu deva dormir . Em Florença ja sei onde me hospedar , só gostaria de ficar em pelo menos 3 cidades menores para dormir e aproveitar melhor , obrigada Bernadete