Marchesi Antinori – 26 gerações de vinicultores

A ligação da família Antinori com a produção de vinho é uma das mais antigas do mundo! Ela teve início em 1385 com Giovanni di Pietro Antinori, época em que a produção em terras toscanas não superava os 40 barris ao ano. Mais de 600 anos depois e 26 gerações, os Marchesi Antinori ultrapassaram as fronteiras da Toscana e estenderam suas propriedades por outras regiões italianas e do mundo, com um faturamento anual que supera os 200 milhões.

Marchesi Antinori

Do Canadá ao Uruguai, de Portugal ao Japão ou nas ilhas da Oceania, em qualquer enoteca do mundo que você entrar terá ao menos uma etiqueta de vinho da Marchesi Antinori. 70% da sua produção é exportada para quase todos os países do mundo. Já no século 19 seus vinhos estavam nas prateleiras de enotecas e restaurantes dos Estados Unidos, Brasil e Argentina.

A Antinori é terceira vinícola familiar mais antiga do mundo, atrás somente da francesa Chateau de Gourlaine do ano mil e da Barone Ricasoli, outra vinícola toscana, fundada em 1141, famosa por ter inventado o vinho mais antigo do mundo, o Chianti Classico.

Mappa Tenute Antinori

Antes de se tornarem prósperos vinicultores, a família Antinori trabalhava com o comércio da seda. Nunca se envolveram ativamente na conturbada política fiorentina de época medieval e Renascentista, conseguindo estabilidade nas boas relações de quem, no momento, estava no poder, inclusive com os Médicis.

Hoje as propriedades da família se estendem por mais de 2.700 hectares divididos em 11 propriedades na Toscana, 3 no resto da Itália e 7 pelo mundo:

Pèppoli

Toscana, Chianti Classico

50 hectares de produção de Sangiovese, Merlot, Syrah e Malvasia

A propriedade produz vinho desde a idade média, mas os Antinori compraram em 1985, ano da primeira garrafa de Péppoli Chianti Classico (90% Sangiovese, 10% Merlot e Syrah)

Peppoli

Tignanello

Toscana, Greve e Val di Pesa

77 hectares de produção de Sangiovese, Cabernet Sauvignon, Cabernet Franc, Syrah e Merlot

Tignanello-Toscana-IGT-Antinori

A propriedade produz vinho desde a idade média, passou pelas mãos dos Médicis antes de ser comprada pelos Antinori em meados de 1800. Aqui são produzidos 2 Supertoscanos de fama e reconhecimento mundial: Solaia e Tignanello, além do Chianti Classico Marchese Antinori e um vinsanto.

Badia a Passignano

Toscana, Chianti Classico

56 hectares de produção de Sangiovese, Cabernet Sauvignon e Syrah

Antinori Badia a Passignano

No ano 1000 os monges valombrosanos que viviam na Badia começaram o cultivo de uvas para produção de vinho. A propriedade e a construção foi ao longo dos séculos danificada por guerras até ser confiscada pelo recém formado estado italiano em 1866. Os Antinori compraram a propriedade em 1987 onde se produz o vinho Badia a Passignano (100% Sangiovese).

Antinori nel Chianti Classico

Toscana, Chianti Classico

A mais nova vinícola dos Marchesi Antinori, projetada pelo renomado escritório fiorentino Archea, inaugurada em 2012. Aqui são produzidos os vinhos Pèppoli, Villa Antinori Chianti Classico Reserva e Vin Santo Chianti Classico. É possível agendar uma visita à vinícola com degustação pelo site.

Melodia del vino 01

Os vinhedos aqui plantados ainda são muito jovens, então ainda não produzem uvas que possam ser usadas para a produção de vinho.

Guado al Tasso

Toscana, Bolgheri

300 hectares de cultivo de Vermentino, Cabernet Sauvignon, Merlot e Petit Verdot.

As terras eram de propriedade da Família Gherardesca há mais de mil anos quando em 1930 Carlotta, casada com um Antinori herdou as terras. Aqui são produzidos 9 etiquetas de vinhos brancos, rosè, e tintos Bolgheri DOC.

Antinori Guado al Tasso

Montelloro

Toscana, Fiesole

85 hectares a 500 metros de altitude com cultivo de Riesling renano, Pinot grigio, Pinot bianco e Gewürztraminer para a produção de dois vinhos brancos: “Mezzo Braccio” e “Scabrezza”.

Antinori Montelloro

Pian delle Vigne

Toscana, Montalcino

65 hectares de produção de Sangiovese grosso

Propriedade comprada pelos Antinori em 1995 e que abriga uma estação ferroviária do século 19 ainda hoje ativa, e que dá o nome à vinícola. Aqui se produz um Brunello, um Brunello Reserva e um Rosso di Montalcino.

Pian delle Vigne

La Braccesca

Toscana, Montepulciano e Cortona

340 hectares que se dividem em duas áreas vinícolas: 103 dentro da denominação Nobile di Montepulciano e 237 dentro do Cortona DOC.

La Braccesca 2

Produção de 2 etiquetas Cortona DOC Syrah – Bramasole e Archelo -, 2 Nobile di Montepulciano – La Bracesca e Santa Pia – e um Rosso di Montepulciano – Sabazio.

Santa Cristina

Toscana, Cortona

Propriedade dos Antinori desde 1946, produz vinhos brancos, tintos e rosados feitos com uvas Sangiovese, Merlot, Syrah e Cabernet Sauvignon.

Santa Cristina

Le Mortelle

Toscana, Maremma

166 hectares com produção de Cabernet Sauvignon e Sangiovese, em menor quantidade, Vermentino, Ansonica e Viognier.

Le Mortelle

A propriedade foi comprada em 1999 pelos Antinori que construíram uma nova cantina enterrada na colina para diminuir o impacto ambiental e paisagístico.

Aldobradesca

Toscana, Maremma

193 hectares de terreno de origem vulcânica com cultivo de Cabernet Sauvignon, Malbéc e a uva típica da região, Aleatico. Produzem um vinho rosè, “A”, e dois tintos: “Aleatico” (Sovana DOC) e “Via Cave” (Toscano IGT)

Antinori Aldobrandesca

Outras Regiões da Itália

Na Úmbria, os Antinori possuem a Tenuta Castello della Sala que produz excelentes vinhos brancos, tintos e de sobremesa, como o Cervaro della Sala e o Muffato della Sala.

Antinori Castello dela Sala

Na Puglia, região ao sul da Itália, os Antinori possuem a Tenuta Tormaresca dividida em duas áreas: Castel del Monte e no Alto Salento. Cultivados com Negroamaro, Primitivo, Chardonay e Cabernet Sauvignon, Fiano pugliese, Moscato Reale e Nero di Troia.

Antinori Tormaresca

No Piemonte, norte da Itália, fica a Tenuta Prugnotto, com produção de Barolo, Barbaresco, Barbera, Moscato entre outros.

Antinori Prunotto

No Mundo

Nos Estados Unidos, possuem 3 propriedades – Antica e Stag’s Leap na Napa Valley e Col Solare na Columbia Valley -, no Chile a Haras de Pirque na Maipo Valley, na Hungria a Tenuta Tuzko, em Malta a Tenuta Meridiana e na Romania a Tenuta Vitis Metamorfosis.

Deixe seu comentário

4 comentários

  1. Verônica Noercomentou

    O Brasil os espera!!

  2. Estanislau Daroscicomentou

    Ciao. Ho conosciuto il tuo blog atraverso Della settimana itálica. É piaciuto scoprire Che Ci sono una brasiliana a Firenze,Ci aiutando a fare una gita su lá Toscana. Penso di venire in Itália ,anche a Firenze.Quando Io havere giá prenotato il mese, e giorno ,lê faró contato per fare questa Gita.Un abbraccio di Blumenau,SC.

    1. Ciao, Estanislau! Che bello sapere che sei arrivato al Viva Toscana atraverso l’intervista con Darius! Ben venuto!!! Ok, aspetto che ti organizzi e ci sentiamo presto! Un bacio.