O Território de Vinho mais Antigo do Mundo é Toscano!

Em 2016 o Chianti Clássico comemora 300 anos de história, garantindo o título de o território mais antigo de produção de vinho no mundo! Mas antes de continuar a contar a história do Chianti pra vocês, vamos fazer um passo pra trás: mas afinal, o que é o Chianti Clássico? 

chianti-31


É um território de cerca de 70 mil hectares localizado entre Florença e Siena, onde a principal uva produzida é a Sangiovese. Para um vinho ser considerado Chianti Clássico, ele deve ser produzido dentro desta região, conter ao menos 80% de sangiovese e uma maturação mínima de 1 ano. Se ele obedecer ao longo disciplinar estabelecido pelo Consórcio do Chianti Clássico, ele recebe o selo do “Galo Nero” e do DOCG (Denominação de Origem Controlada e Garantida).

Foi Cosimo III de’ Medici em 1716 a lançar um decreto que delimitava o território do Chianti e determinava os tipos de uvas que ali podiam ser produzidas. Praticamente uma antecipação do atual conceito de DOCG que chegará ao Chianti Clássico somente em 1984! Além disso, havia o controle da produção e da comercialização do vinho para evitar fraudes, tarefa hoje desenvolvida pelo Consorcio Chianti Clássico.

mapa-do-chianti-classico
Embora 300 seja a sua idade oficial, a zona do Chianti Clássico é conhecida pela boa qualidade do vinho produzido desde época etrusca e romana! A primeira vez que surgiu o nome “Chianti” foi em um documento de 1384 que falava da aliança político-militar “Liga do Chianti” formada por Gaiole, Radda e Castellina e que já tinha como símbolo o “Galo Nero”.

castellina-in-chianti-04
Castellina in Chianti

Até o fim de 1700 o vinho produzido continha 100% de Sangiovese e somente no século seguinte que começaram a fazer experimentos de blend (misturar outros tipos de uva). Foi o Barão Bettino Ricasoli quem encontrou a proporção “perfeita” para a produção do Chianti Clássico que deveria conter 70% de Sangiovese, 15% de Canaiolo e 15% de Malvasia e por isto considerado o “inventor” do vinho mais famoso da Toscana.

vendemmia-2014_09
No início do século XX a fama do Chianti levou a outros produtores fora da região delimitada por Cosimo III a produzir Sangiovese. Para proteger o seu produto de imitações, em 1924 um grupo de 33 produtores de vinho do território do Chianti se reuniram para abrir o atual Consórcio Chianti Clássico e para se distinguir dos demais Chianti da Toscana, em 1932 eles conseguiram obter a denominação “Clássico”.
Atualmente, são mais de 580 produtoras inscritas no Consórcio que juntas produzem mais de 35 milhões de garrafas ao ano, exportadas para mais de 100 países!

Deixe seu comentário

3 comentários

  1. Que delícia esses vinhos da Toscana!!!
    Não é à toa que seja aí o território de vinhos mais antigo do mundo!! <3
    Obrigada pela matéria!

  2. Paula Azevedocomentou

    humm… Melhor vinho!