Como Economizar Viajando pela Itália em 15 Passos

Com a alta do euro a tão sonhada viagem para a Itália ficou mais cara, não é mesmo? Para dar uma forcinha no orçamento de quem viaja, eu fiz uma lista de 15 dicas para ajudar a economizar ou economizar-desesperadamente-cada-centavo.

como-economizar-em-viagem-para-italia


1. Encontre o melhor preço de bilhete aéreo on-line

Esta é sempre a parte mais cara da viagem e também onde você poderá economizar mais! Isto, é claro, se começar a procurar com antecedência. Eu costumo usar dois sites que comparam os preços das passagens aéreas entre praticamente todos os sites de companhias aéreas e de compras on-line, a Kayak e o Skyscanner. Configure o campo de pesquisa para datas flexíveis (3 dias à + ou à -), assim ele te apresenta uma tabela comparativa de datas e preços da semana que pretende ir e voltar. Você também pode criar alertas de bons preços e ser avisado por e-mail.

kayak-melhor-preco-online

Assim fica mais fácil encontrar o melhor preço!!!

2. Encontre o melhor preço de hotel on-line

Teoricamente, o melhor preço de diárias você encontra no Booking.com, sabe por que? Pois quando um hotel se afilia ao sistema existe uma cláusula de contrato que o obriga a oferecer a tarifa mais baixa do mercado. Não pode ser nem mais alta do que a reserva direta com o hotel. Uma dica para achar descontos no Bookng.com é colocar no filtro de pesquisa a opção “Oferta Imperdível”.
O Viva Toscana é afiliado do Booking.com. Se você usar a janela de pesquisas da coluna lateral para achar e reservar o seu hotel, o Booking.com nos reconhece uma pequena porcentagem que não altera em nada a tarifa normal e assim você ajuda a manter o blog! 🙂

3. Substitua o hotel por um apartamento

Acredito que a escolha de um apartamento em substituição ao hotel vale à pena financeiramente em duas situações: quando você tiver que pegar ao menos 2 quartos de hotel (no caso de família de 4 pessoas ou grupos de amigos, vários casais), ou quando a sua estadia na cidade superar 1 semana. Ou mesmo os dois casos juntos, claro!

O preço dos apartamento variam de acordo com o tempo total de estadia, logo, quanto mais tempo você ficar, menos irá pagar proporcionalmente por dia. Sem dizer na vantagem de poder preparar refeições em casa e economizar no restaurante.

Cuidado ao reservar em portais on-line! Ali você encontra profissionais misturados com amadores, pessoas sérias e pessoas mal-intencionadas. Já cansei de escutar histórias com triste fim. Existem agências especializadas em aluguéis de temporada e se você alugar diretamente com elas economiza a taxa de administração dos portais.
O Viva Toscana tem parceria com duas agências sérias, há muitos anos no mercado, com atendimento em português, que juntas possuem mais de 200 apartamentos por Florença. Veja [aqui] algumas opções. Se você alugar através do Viva Toscana, não irá pagar absolutamente nada a mais por isto. A agência nos reconhece uma pequena porcentagem e assim você ajuda a manter o blog! 🙂

4. Prove o streetfood local

Eu não estou falando de pizza, ok? rsrs! Aqui em Florença, por exemplo, tem um “panino” (sanduíche) típico, que é vendido em diversas barraquinhas paradas sempre nos mesmos lugares. Chama-se Lampredotto, custa por volta de 3-4 euros, e é muito comum entre os fiorentinos! Você encontra no Mercato del Porcellino, Via dei Macci, Piazza dei Cimatori. Conheça mais do streetfood Toscano [aqui].

5. Faça compras no supermercado

Se você estiver hospedado em um apartamento ou tiver uma cozinha à disposição, preparar a própria comida é uma ótima maneira de economizar! Sem dizer que ir fazer compras no supermercado é uma maneira de sentir-se parte da vida local! Os pequenos supermercados do centro podem ser práticos, mas costumam ser cerca de 30% mais caros e não possuem tanta variedade. Procure pelas redes Esselunga e Coop que são as mais econômicas, localizadas ao redor do centro histórico.

6. Água direto da fonte

Dado de fato: quanto mais próximo à um ponto turístico, mais cara a água! O valor varia de 1,00 à 1,50 euros. Algumas cidades da Itália, como Florença, Roma e Milão, tem água potável nas fontes públicas. Guarde sua garrafinha e encha com água gratuita! Além de economizar, também é uma atitude ecológica! 🙂

7. Substitua o jantar por uma apericena

Por volta de 19 horas, os bares italianos começam à oferecer o aperitivo. Por um valor fixo (8-12 euros) você tem direito à uma bebida (cerveja, vinho, cocktail…) e ao buffet de comidinhas. Existem os buffets mais básicos, que serve de fato para fazer o aperitivo antes do jantar, e os buffets fartos (daí chamados de apericena) pois podem tranquilamente substituir um jantar (cena), devido à grande variedade que inclui até mesmo massa, risotto e pizza! Veja [aqui] as minhas indicações dos melhores aperitivos em Florença.
aperitivo-tamero
Tamerò – Piazza Santo Spirito, Florença

8. Tome o café-da-manhã no bar como um local

Muitas vezes o café da manhã no hotel é opcional e o valor por pessoa para incluí-lo é alto. Faça que nem os italianos e tome o café da manhã no bar! O pedido mais comum é um cappuccino com uma brioche, que custam por volta de 2,20-2,50 euros. O esquema só vale se você tomar em pé no balcão, pois se sentar é provável ter que pagar o serviço e, neste caso, toda a economia vai por água à baixo! Pergunte antes se paga-se algo à mais pela mesa e caso negativo, retribua a gentileza do bar e leve seus pratos e xícaras sujos de volta no balcão. 😉

cappuccino-con-brioche

9. Escolha restaurantes afastados das atrações turísticas

Claro que à toda regra existe uma exceção, mas lembre-se que a probabilidade de você não comer bem e pagar muito caro em restaurantes localizados em frente às atrações turísticas é grande. Então procure pelos restaurante ao redor, naquela ruazinha escondida, dentro daquela portinha pequena… Quem, como eu, mora nestas cidades turísticas, sabe sempre indicar o lugar certo onde ir para comer bem e pagar o justo. Confira as dicas em Florença, Roma, Veneza e Milão. Depois, não venha me dizer que comeu mal na Itália!!! :/

10. Se liga nos dias especiais de gratuidade em museus

Em todos os museus estatais da Itália entra-se grátis no primeiro domingo do mês! Veja aqui a lista completa. Como você pode imaginar, as filas são longas, então acorde com as galinhas para visitar àquele museu especial que você tanto que ver!
Outras modalidades de ingresso grátis ou descontados:
– Menores de 18 anos cidadãos da UE
– 50% de desconto pessoas entre 18 e 25 anos.
– No dia 8 de março alguns museus presenteiam as mulheres com entrada grátis
Especialmente em Florença, a entrada nos museus cívicos (Palazzo Vechio, Igreja de Santa Maria Novella…) é grátis dia 18 de Fevereiro, quando comemora-se a morte de Ana Maria Luisa de’ Medici.

11. Visite as atrações gratuitas

Quem procura acha. Nem todas as belezas precisam ser pagas para serem admiradas! Em Florença, Roma, Milão, Veneza temos diversas atrações com entrada completamente grátis todos os dias do ano, não importa a sua idade!

Igreja de Santo Spirito, Florença, arquitetura de Brunelleschi. Internamente expõe a única obra em madeira de Michelangelo.

12. Bilhetes múltiplos para o Transporte Público

Por bobeira você pode acabar gastando à mais, sem se dar conta. Quer um exemplo? O bilhete unitário comprado dentro do ônibus de Florença custa 2 euros, mas se for comprado fora custa 1,20. E se você comprar os múltiplos, de 4, 10, 20 ou 30 corridas, paga ainda menos. Faça o cálculo de quantos bilhetes você precisará por dia durante a sua estadia e compre a melhor opção.

13. Compre bilhetes de trem com antecedência

Quem se programa com antecedência consegue economizar até mais de 50% nos bilhetes de trem! Lembre-se que agora, além da Trenitalia, também temos a Italo, que ainda não cobre 100% do território Italiano, mas faz as suas principais cidades. Compare o preço das duas companhias com ao menos 20 dias de antecedência e tenha certeza que encontrará o melhor preço! Por exemplo: trecho Milão-Florença comprando hoje pra amanhã você pagará por volta de 54 euros, mas se tivesse comprado com antecedência, conseguiria achar até mesmo por 19 euros!

14. Troque o trem pelo ônibus

Mas se você está viajando com o orçamento super-mega-apertado e não se importa em perder umas horinhas a mais de locomoção entre uma cidade e outra, a opção ainda mais barata é o ônibus. A Flixbus e a Megabus estão disputando o mercado italiano com promoções inacreditáveis que te permite viajar gastando somente 1 euro! Claro que, como sempre, você conseguirá esse valor somente se planejar e comprar com antecedência.

15. Encontre o melhor preço de aluguel de carro

A Skyscanner e a Kayak também nos ajudam a encontrar o melhor preço de carro entre as principais companhias do mercado! No mesmo sistema, funciona também a Easycar e a Tinoleggio.

Deixe seu comentário

13 comentários

  1. Preciso dos meus documentos da cidadania Italiana, é mais fácil conseguir este documento na Itália? pretendo morar por um tempo lá, não tão já mas é meu maior sonho.

    1. Giampaolo Zanoncomentou

      Quero estudar a possibilidade de viver um tempo na Italia

  2. Angelo. Vou para a Itália em Maio com minhas filhas justamente para conseguir a cidadania italiana. É mais fácil e rápido pela Itália, mas para poder entregar os documentos lá precisa entregar antes no Consulado da Itália no Brasil. E aí é que mora o problema! Existe a promessa de que o processo vai ser mais rápido, mas por enquanto a demora ainda é para mais de 10 anos! O que fiz foi contratar o serviço de um escritório especializado. Iniciamos o processo em final de Outubro do ano passado. Esta semana os documentos estão sendo levados por cada um ao Consulado Italiano. No final de Maio estaremos na Itália para levar pessoalmente os documentos na Comune de Nápoles (que é onde esse escritório faz o processo). Depois de uns 180 dias está tudo pronto. Quem quiser pode voltar à Itália para retirar o passaporte e a carteira de identidade. Caso não possa ir eles enviam o passaporte para o Brasil, mas a pessoa perde a carteira de identidade. Mas se prepare, é caro! Se tiver interesse me escreva que te passo o contato. Clique no meu nome e vai achar o contato no meu blog.

  3. Anônimocomentou

    Boa tarde, como consigo comprar pela Trenitalia aproveitando a oferta Familia 20%??

  4. Leila Dominguescomentou

    Amei as dicas quero receber mais… pretendemos ir p a Itália em Maio/17 ,bjokas…leila.

  5. JONAScomentou

    ótimas dicas …….BABI , vc acha que é melhor ficar em florença como (base fixa) e fazer os passeios , ou melhor reservar um hotel em chiant ou siena …. viajo no mes de abril 2017 …..obrigado jonas

    1. Oi, Jonas! Com base em Florença, você pode fazer bate-e-volta em Pisa, Lucca, Siena, San Gimignano, Arezzo, Chianti, Cortona. Se quiser conhecer tmb a área da Val d’Orcia, onde tem Montalcino, Montepulciano, Pienza, etc, dai acho melhor ficar hospedado em Siena ou região ao redor.

      1. JONAScomentou

        obrigado pelo retorno

  6. Anacomentou

    Bom dia, meu sonho é conhecer a Itália mas com 57 anos, sem falar outra língua, então estou com medo de me aventurar com uma amiga. Uma agência está cobrando um pacote Itália de Norte a Sul, 15 diárias com 17 refeições, passeios todos os dias com ingressos inclusos, aéreo e hospedagem por R$ 12.400,00… Você acha razoável ou vale a pena ir por conta que não terei problemas?

  7. Adriana Santoscomentou

    Eu amo viajjar

  8. Angelacomentou

    Otimas dicas

  9. Ivete Minchillocomentou

    Quanto seria o aluguel mensal de um pequeno apartamento