Mistérios do Duomo de Lucca

A cidade de Lucca conserva dentro das suas muralhas tantas igrejas, que lhe rendeu o apelido de “a cidade das 100 Igrejas”. Entre elas, de beleza inigualável, está a Catedral de São Martinho, uma obra-prima construída entre os séculos 11 e 13 em estilo românico. Em uma igreja com tantos séculos, não faltam histórias curiosas que misturam religião e misticismo.
duomo-di-lucca_03
Catedral de San Martino em Lucca

A Catedral de Lucca recebe o nome do São Martinho, bispo de Tours. A passagem mais famosa da vida de São Martinho é representada na Fachada do Duomo, quando o santo compartilha o seu manto com um mendigo. São Martinho viveu durante o século IV à serviço do exército romano na Gália. Durante uma ronda noturna encontrou um mendigo que sentia muito frio. Ele então, usando sua espada, cortou seu manto ao meio para doar parte ao pobre. Na noite seguinte São Martinho sonhou com Jesus vestido com o manto que havia dado ao mendigo. Ao acordar encontra seu manto novamente inteiro! Depois desta passagem ele se converteu ao cristianismo e mais tarde se tornou o bispo de Tours.O Sonho de São Martinho
São Martinho à Cavalo que doa o manto ao pobre (cópia).
Fachada Assimétrica
Uma particularidade do Duomo de Lucca é a sua fachada que curiosamente não é simétrica, como a maioria das fachadas de igrejas. O último arco à direita é menor e mais baixo que os outros. Isso aconteceu pois a catedral foi construída em diversas épocas por diferentes artistas. Quando Guidetto da Como construiu a fachada, entre 1204 e 1233, a torre campanaria já existia, o que acabou atrapalhando a construção dos 3 arcos iguais.
Fachada assimétrica do Duomo de Lucca
Labirinto
Impossível não reparar no labirinto esculpido sobre o pilar próximo à torre. A inscrição ao seu lado faz referência ao mito de Teseu e Ariana no labirinto do Minotauro. Mas o que faz uma história mitológica na entrada de uma igreja cristiana? Uma outra interpretação diz ser uma ligação com os Cavaleiros Templários devido à semelhança com o desenho do piso da Catedral de Chartres na França. Por fim, uma terceira hipótese fala que é a representação do “labirinto do pecado”, onde após entrar, é difícil sair.
Labirinto no pilar à direita do Duomo di Lucca
Volto Santo
Fé, lenda e tradição popular se misturam na história do Volto Santo, ou da Santa Cruz, uma relíquia há séculos conservada no Duomo de Lucca, meta de centenas de peregrinos. Trata-se de uma grande escultura em madeira (4,34 x 2,65 m) com a representação de Cristo em Cruz. Ela teria sido feita por Nicodemo, um dos discípulos de Cristo responsáveis pelo seu sepultamento. Esta cruz teria chego de Jerusalém à Lucca por vontade divina no século 8 através de um barco e depois carroça. Cumpriu diversos milagres relatados em escrituras à partir do século 11.
Tempietto do Volto Santo feito por Matteo Civitale, 1484
Volto Santo, séc. XI-XII
Não deixe de ver também…
Se visitar Lucca, não deixe de entrar no Duomo de São Martinho! Além do já citado acima, não deixe de reparar na decoração externa do átrio (século 13), com relevos que representam a história de São Martinho e os meses do ano. No terceiro altar da nave direita, uma tela com a Última Ceia feita pelo Tintoretto (séc. 16). Ao fim da nave direita fica a porta que conduz à Sacristia, onde encontra-se um quadro de Domenico Ghirlandaio (séc. 15) e a maravilhosa obra de Jacopo della Quercia: túmulo de Ilaria del Carretto (1405), esposa do senhor de Lucca, Paolo Guinigi.
Monumento à Ilaria del Carretto, Jacopo della Quercia, 1405
O interior da Igreja é fruto de uma reforma feita à partir de 1372 seguindo o estilo gótico. A decoração do teto, fundo azul estrelado, foi realizado no século 19, escondendo a decoração original.
Interior do Duomo de Lucca

Informações Gerais
Abertura: 15/Maio à 2/Nov: seg/sex das 9h/18h, sáb. 9h30/18h45, dom. 9h/10h e 11h45/18h
03/Nov à 14/Mar: seg/sex das 9h30/17h, Sáb. 9h30/18h45, Dom. 11h30/17h
Ingresso: 2-3 euros
7 Euros (cumulativo com museu e Igreja de Santo Giovanni e Reparata)
Site: www.museocattedralelucca.it

Deixe seu comentário