Uma tarde em Arezzo

Arezzo era uma das poucas grandes cidades da Toscana que eu ainda não havia visitado. Sim, uma vergonha, considerando que vivo na Itália há mais de 4 anos e a cidade fica à somente 80 Km de distância de Firenze! Sempre preferi visitar as cidades menores, os vilarejos medievais e suas paisagens bucólicas… Mas antes tarde do que nunca! Fui à Arezzo junto de uma amiga para explorar a cidade de Michelangelo!
arezzo-16
Piazza Grande
Uma breve apresentação histórica

A ocupação deste território toscano teve início antes de Cristo com os etruscos. A cidade caiu sobre domínio de Roma no século III a.C. e temos como testemunho as ruínas do Teatro Romano. Após a queda do Império Romano, Arezzo sofreu diversas invasões bárbaras e foi espectadora de diversas batalhas durante a Idade Média, esteve sobre o domínio de Carlos Magno e da Familia Medici de Firenze, reconquistando sua total autonomia política somente em 1860 com a formação do Reino da Itália.

Ruínas do Teatro Romano
Quem nasce em Arezzo é aretino
Arezzo é a cidade natal de vários nomes famosos, como Michelangelo Buonarroti, que dispensa apresentações, Piero della Francesca, pintor e matemático do século XV que deixou um lindo patrimônio artístico para a sua cidade. Outro personagem do renascimento italiano, Giorgio Vasari, artista e arquiteto da Família Medici no século XVI menos conhecido que Michelangelo, mas que possui obras igualmente famosas, como os afrescos da cúpula do Duomo di Firenze, o Museu degli Uffizi e o Corredor Vasariano que passa sobre o Ponte Vecchio. Francesco Petrarca, escritor e poeta, do início do século XIV, conhecido no mundo pela sua obra “Il Canzoniere“. E por fim, nosso contemporâneo Roberto Benigni! A propósito, se você viu o filme “La Vita è Bella”, reconhecerá muitas cenas do filme durante seu passeio por Arezzo! Parte do filme foi gravado no centro histórico da cidade!
Cenas de “La Vita è Bella” – fonte: www.visitarezzo.com
O que visitar?
A praça principal de Arezzo, Piazza Grande, reúne os edifícios mais belos da cidade! Sendo a praça mais antiga, erguida provavelmente sobre o Forum Romano, oferece exemplos de arquitetura de várias épocas: do gótico ao barroco.
Piazza Grande
Começamos nosso “giro 360°” pela parte mais alta da praça onde o Palazzo delle Loggie, projetado por Giorgio Vasari em 1573, abriga sobre a sua cobertura mesas dos restaurantes ali localizados. Descendo em sentido anti-horário encontramos o Palazzo della Fraternità dei Laici que se articula em 3 diferentes estilos: gótico na parte mais baixa, renascentista na parte central e tardo-renascentista na parte mais alta. Em seguida, o Tribunale em estilo barroco e a abside da Pieve di Santa Maria em estilo românico. Do lado oposto encontramos exemplos de edifícios góticos, como o Palazzo Lappoli com edifícios de alturas diferentes e balcões em madeira, e a casa-torre da nobre Família Cofani.
Loggia Vasari
Detalhe da abside da Pieve di Santa Maria e a curiosa coluna torta
Duas vezes ao ano esta praça é a protagonista de uma festa medieval com cavalos. A Giostra del Saracino ocorre no primeiro domingo de setembro e penúltimo sábado de Junho. Quatro pares de cavaleiros, representando o seu respectivo bairro, se desafiam uns aos outros a galope em direção a um boneco armado que representa Saracino, rei das Indias, inimigo de Arezzo. Vence o cavaleiro que atingir a maior pontuação possível ao golpear o boneco com sua lança.
La Giostra del Saracino – fonte: www.sienalibri.it
Outro evento que a Piazza Grande de Arezzo hospeda é a Fiera Antiguaria, um dos mercados de antiguidades mais tradicionais da Itália,  que ocorre no primeiro domingo de cada mês desde 1968. Se você adora vasculhar nesse tipo de mercado e sua visita à Arezzo não coincidir com a data da feira, não se preocupe, pois a cidade está repleta de lojas de antiguidade!
Lojas de antiguidade
Continuamos nossa visita à Arezzo seguindo pela rua lateral à Pieve di Santa Maria para alcançar a sua fachada principal marcada pela sucessão de colunas sobrepostas em estilo românico e a sua torre conhecida pelo nome “delle cento bucche” (dos cem buracos).
Fachada Pieve di Santa Maria – fonte: www.guidobarbi.it
Subindo o Corso Itália em direção ao Duomo di Arezzo veremos à esquerda um palácio marcado pelas dezenas de brasões em pedra que decoram a sua fachada. É o Palazzo Pretorio, a sede do governo em tempos antigos, e os brasões são das famílias que governaram Arezzo. Hoje o edifício é a sede da Biblioteca Central.
Palazzo Pretorio
Chegamos finalmente na Piazza Duomo, no ponto mais alto de Arezzo, dominada pela Cattedrale dei Santi Pietro e Donato. Foi construída ao longo de muitos séculos, seguindo o desenho de Margaritone do fim do século XIII, completada somente no início do século XX com a finalização da fachada. Atrás do Duomo estende-se um grande gramado que divide a catedral da Fortezza Medicea que marca o domínio de Firenze sobre a cidade.
Duomo dei Santi Pietro e Donato
Parque Il Prato e estátua de Francesco Petrarca
Da Piazza del Duomo podemos admirar o Palazzo dei Priori de 1333 atual sede da prefeitura de Arezzo e Galeria de Arte Contemporânea. Descemos a Via Andrea Cesalpino encontraremos à direita a Piazza San Francesco onde temos a igreja de mesmo nome. Construída no século XIV, se desenvolve em somente uma nave decorada com afrescos de Spinello Aretino, Parri di Spinello, Desiderio da Settignano, Luca Signorelli; mas a obra mais importante de todas é a “Leggenda della Vera Croce” a obra-prima de Piero della Francesca.

 

“La Leggenda della Croce” – fonte: www.pierodellafrancesca.it

Onde comer?

Tenho duas propostas para ocasiões e bolsos diferentes:
Gastronomia Il Cervo: comida simples e tradicional, pasta fresca de produção própria, menu variado, bons preços e porções generosas. A sala fica no segundo andar da loja que vende produtos gastronômicos típicos. Fica na Piazza San Francesco. Valor 10-15€/pessoa se pedir o vinho da casa.
Ristorante Logge Vasari: Fica no corredor no Palazzo delle Loggie na Piazza Grande. O grande atrativo do local é a bela vista que as mesas externas oferecem ao ponto turístico principal da cidade. Por este motivo o preço é bem salgado, mas não pecam na qualidade. Os pratos são deliciosos e a apresentação é perfeita. Valor 25-30€/pessoa, não tem vinho da casa.
Como chegar?
Carro: Autostrada A1 saída Arezzo e seguir placa para centro histórico. São 80 Km de Firenze, o pedágio custa cerca 4€.
Trem de alta velocidade (Frecciarossa) em somente 30 minutos, custo bilhete 9-13€ ou Trem Regional em 50-90 minutos, custo bilhete cerca 8€.

Deixe seu comentário

1 comentário

  1. Anônimocomentou

    Obrigado pelas ótimas dicas, Babi!

    Estarei lá no primeiro domingo de março (se não estiver chovendo – dedos cruzados).

    Abraços,

    Luis Fernando