Viva Espanha – Madrid com Torcicolo

Terceiro dia de viagem em terras espanholas! Nossa missão do dia era conseguir visitar os dois principais museus de Madrid: Reina Sofia e o Prado, mas no fim a missão do dia virou encontrar um massagista que resolvesse o torcicolo do meu namorado… O segundo mico da viagem, resultado de carregar uma mochila pesada o dia todo em Segóvia, mas que no fim nos proporcionou um momento de relax não previsto! 🙂

Café da Manhã
Como todos já puderam entender no capítulo “O drama do café da manhã“, o desjejum é importante pra mim! 🙂 Saindo do hotel, passamos por uma padaria convidativa e resolvemos entrar. O problema era conseguir escolher entre os mil tipos de pães doces e salgados! Eu precisaria ficar uma semana inteira em Madrid para poder provar tudo! 
Reina Sofia
Inicialmente havíamos pensado em pegar o metrô do hotel (Plaza de España) até o museu que ficava próximo à Estação Atocha de trem. No fim resolvemos ir à pé, o que levou uns 30 minutos. O meu namorado havia tomado um relaxante muscular e colocado uma faixa térmica, e pensávamos que um pouco de movimento poderia ajudar…

Não tinha fila para entrar no museu, o ingresso custou 8€. O edifício é do século XVIII, onde originalmente funcionava um hospital. A estrutura é um grande quadrado com um jardim interno, dividido em cinco andares, internamente é todo branco, e tudo isto junto com a falta de indicações, te faz perder um pouco no interno do museu. Eu, por exemplo, não encontrei a nova ala do arquiteto francês Jean Nouvel! 🙁
A grande atração do Reina Sofia é o quadro Guernica de Picasso de 1937 (sala 206). Foi uma grande emoção ver de perto uma obra que eu via nos livros da escola quando pequena! E falando em pequenos, fiquei encantada com a quantidade de grupos de crianças que eram guiadas pelas suas professoras no interno do museu! Ficava observando e imaginando como elas conseguiam explicar aos baixinhos um quadro surrealista e o que passava na cabeça deles! As principais obras ficam no segundo andar com Picasso, Salvador Dalì e Mirò.
Estação Atocha
Não é uma simples estação de trem, mas uma obra arquitetônica que envolve mais de um nome importante! Para começar, a grande estrutura em ferro e vidro do século XIX é de Alberto del Palacio e Gustave Eiffel, o mesmo que projetou a famosíssima torre de Paris que leva o seu nome! Em 1992 Rafael Moneo, importante arquiteto espanhol, ampliou a estação e inseriu onde existiam as antigas linhas de trem, um esplendido jardim tropical com mais de 500 espécies botânicas! Infelizmente, alguém teve a infeliz ideia de transformar o jardim de Moneo em um mercadinho de souvenirs e quinquilharias, o que interferiu e muito no efeito cenográfico do jardim.

E o torcicolo do meu namorado? Bem, até agora nada do remédio e da faixa térmica fazer efeito. Procuramos na estação por aqueles massagistas de 15 minutos costumamos encontrar em aeroportos, mas não tinha. Começamos a perguntar à lojistas e farmácias se poderiam nos indicar um massagista, um centro estético, mas as pessoas nos olhavam estranhamente e diziam que não. Chegamos à conclusão que “massagem” tinha uma outra conotação na Espanha… Paramos de perguntar, mas não desistimos de procurar…
Caixa Forum
Este era o lugar de Madrid que mais estava ansiosa para conhecer!!! Por que? Bem, 1°) É um projeto de intervenção, ou seja, de transformação de um edifício que era uma antiga central elétrica em um novo espaço cultural e expositivo; 2°) É um projeto do importante escritório suíço de arquitetura Herzog & Meuron que recentemente realizaram no Brasil a Arena do Morro em Natal; e 3°) Tem uma incrível parede verde projetada pelo famoso Patrick Blank!
O ingresso custou 4€. Internamente, um espaço expositivo para mostras temporárias. Vimos a exposição Mediterrâneo – do Mito à Razão, com peças de arte greco-romanas. No primeiro andar tem uma loja que eu amei com livros de arte e diversos objetos papelaria de design para casa. Dispense o elevador! Vale a pena trocá-lo pelas escadas em espiral que comunicam os cinco andares! No último andar tem um restaurante com vista para a praça do Caixa Forum e o Parque do Retiro. O almoço era super em conta: 13€ por uma entrada, prato principal, sobremesa, água e pão. Foi uma pena tê-lo descoberto depois do almoço! 😛 
Escadarias e o Restaurante da cobertura
Missão Massagista
Horas já tinham se passado e nenhuma melhora. Decidimos abandonar o nosso roteiro por Madrid e ir atrás de um bendito massagista que pudesse salvar nossas férias, afinal, ainda tínhamos Toledo para conhecer no dia seguinte! Subimos a Gran Via à pé, de ponta à ponta, avenida repleta de lojas dos dois lados. Tinha que ter um centro estético em algum lugar! E lá estava ele em uma esquina! 30 minutos de massagem relaxante por 20 euros!!! Pode ser agora? Não, não pode… 🙁 Eles não tinham horário disponível pelos próximos dias, nem na outra unidade. 
Edifício Metrópolis de 1911 em estilo segundo império, projetado pelos arquitetos franceses Jules e Raymond Février para uma companhia de seguros. Marca o início da Gran Via.
Chegando ao hotel, no fim da Gran Via, uma segunda visão: o hotel ao lado tinha um spa! Logo, deviam ter massagistas! 😀 Entramos para pedir informação. Embora o rapaz do spa tenha sido muito gentil, não pode nos ajudar muito, pois eles só poderiam fazer massagens relaxantes e o que precisávamos era massagem terapêutica. Então ele nos ofereceu as piscinas do spa com jatos fortes de água quente. Duas horas por 20 euros. Poderia ser uma solução. O problema agora era: onde achar sunga e maiô em pleno inverno?! Lá fomos nós de novo em missão pela Gran Via, receber um monte de “não” dos vendedores com caras estranhas para os lucos que procuram roupa de verão no inverno… Não encontramos, mas nos viramos com a linha basic da H&M! hehe! O spa era incrível! Tinha 4 piscinas com temperaturas diferentes, sauna seca e úmida, banho turco, tudo! 
Jantar
Não contei pra vocês no fim do último artigo sobre Segóvia que voltando para Madrid procuramos um restaurante legal para jantar, mas depois de mais de 1 hora rodando acabamos sendo vencidos pelo cansaço e nos rendemos à um restaurante turístico. Foi bem ruim. 😛 Se quiser comer bem em Madrid, saia com o nome e endereço do restaurante nas mão e vá até ele, nem que seja necessário pegar metrô ou taxi. Esta era a nossa ideia, mas como estávamos cansados, achamos que não seria difícil encontrar algo por ali perto do hotel. Mas nos enganamos… Mas voltando à hoje…
Chorizo Criollo (9€) e Mollejas (14€)
Depois de tomar relaxante muscular, 8 horas com faixa térmica e 2 horas de spa em águas quentes, era pra este torcicolo ter ido embora, ou não?! Não! Errado! Não melhorou em nada! Acho que ele queria continuar a viagem conosco… Era já quase hora do jantar e não era o caso de se mover muito longe do hotel. Depois de uma indecisão, se pedir comida no quarto ou ir ao restaurante do hotel, optamos pela segunda opção.
Entraña (20€), Ensalada de Maria (9€), Batata (4€), Vinho Emilio Moro (25€)
Entramos no que até então achávamos que fosse o restaurante do hotel e que havíamos desdenhado na noite anterior, achando que não seria uma boa opção. Pois não é que o lugar era bom, mesmo?! Bem feito pra nós! De tão bom, voltamos na noite seguinte, que era a última, para repetir os maravilhosos pratos que havíamos provado, mas desta vez acompanhados de um bom vinho! Como alguém estava sob efeito de remédio, não podia beber álcool e teve que se contentar com uma coca-cola… 😛
Cocktail e doce de cortesia
A especialidade do De Maria é carne na grelha. Eles oferecem um cocktail de entrada e saída. Muito simpático! A carne é feita à perfeição, a batata assada no forno estava divina, assim como a salada sabor agridoce. Descobrimos que o De Maria é uma rede, então vocês podem encontrá-lo em outros locais da cidade!
O Museu do Prado acabou ficando para o fim do nosso último dia na Espanha, depois de Toledo. Mais dicas nos próximos capítulos de Viva Espanha! 🙂

Deixe seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

2 comentários

  1. Oi, Fabiana!!! Que legal!!! Eu já fui à Barcelona, mas não foi nesta viagem, então não vai ter post sobre a cidade… Não deixe de ir no restaurante que citei em Segóvia, que é muuuuuuito bom!!! Bjos!

  2. Fabiana Carelicomentou

    Babi, que delícia!!! Estou acompanhando de perto seus posts, pois vamos pra Madri, Toledo e Barcelona no final de março… Super beijo