Mitos e Verdades sobre Florença e Toscana

Enquanto ainda não conhecemos pessoalmente uma cidade, temos em mente uma espécie de pré-conceito sobre ela, coisas que lemos ou que escutamos de outras pessoas que já a visitaram, mas que talvez não a conheçam de fato tão profundamente. Daí nascem os mitos e as afirmações generalizadas, que eu estou prontinha para desmenti-las pra vocês! hehe! 😉

“Em Florença só tem edifícios antigos.”
É verdade que as cidades italianas são extremamente protetoras com o patrimônio histórico e, por consequência, sobra pouco espaço para novas construções. Mas por sorte, em Florença consigo citar alguns (poucos) exemplos: Le Murate, Centro Comercial de Novoli, Palazzo del Tribunale di Giustizia, Opera Firenze, Igreja de São João Batista e Complexo Residencial CasaClima A.
construcoes-modernas-em-florenca
Você diria que estes edifícios se encontram em Florença???
“Em Florença só tem Renascimento.”
Sabia que no século XIV Florença era a terceira maior cidade da Europa? Sabia que a sua moeda de então, o fiorino d’oro, era considerado como o dólar de hoje? Se Florença pôde se tornar o “berço do Renascimento”, foi graças à sua prosperidade em época medieval! Basta pensar nos edifícios construídos nesta época e que são as principais metas turísticas da cidade: Duomo di Santa Maria del Fiore, Igreja de Santa Croce, Palazzo Vecchio, Igreja de Santa Maria Novella…

nao-so-renascimento
Mas se o que você quer ver é arte moderna e contemporânea, opção é que não falta: no último andar do Palazzo Pitti tem o Galleria di Arte Moderna com obras de 1700 a 1900; Na Piazza di Santa Maria Novella foi inaugurado em 2014 o Museo del 900′ com obras de 1800 e 1900; O Palazzo Strozzi e o Museo Salvatore Ferragamo costumam hospedar mostras temporárias de arte moderna; No Palazzo Medici-Riccardi, além do acervo permanente, também organizam mostras temporárias de arte contemporânea e fotografia.
“Florença é pequena, dá pra fazer em 1 dia!”
A primeira parte desta afirmação pode até ser verdadeira, pois Florença conta com pouco mais de 550 mil habitantes e a maior parte do seu patrimônio histórico e artístico estão em distâncias que podem ser facilmente percorridas à pé! Mas a segunda parte é um erro dos grandes!!! Florença não é feita somente da Piazza Duomo, Piazza della Signoria, Uffizi, Accademia e Ponte Vecchio. A primeira vez que vim à Florença à turismo, fiquei 3 dias e não consegui nem atravessar o Rio pra conhecer Palazzo Pitti e o Oltrarno! E digo mais, moro em Florença há mais de 6 anos, sou guia e por incrível que pareça ainda tenho muito a explorar e conhecer!

florenca-menos-conhecida
Um desafio pra vocês: Conseguem adivinhar onde estamos em cada uma das fotos???

Eu acredito e defendo o slow travel, um turismo de qualidade, sem pressa e que te dá a chance de conhecer de fato uma cidade, coisa que você não faz em apenas um dia e muito menos em poucas horas! Qual seria então um período adequado para conhecer Florença? Prometo que vou postar aqui no blog um artigo com roteiro de 4 dias por Florença para convencer vocês que vale à pena passar mais de um dia qui! 😉

“Na Toscana é tudo pertinho, dá pra fazer várias cidades em um dia só!”
Sim e não. Entendo que para nós que somos de um país enorme como o Brasil, a escala Itália e Toscana parece irrisória. Você vai no Google Maps e vê que Florença está a 80 Km de Pisa, Pisa está a 60 Km de Volterra e Volterra está a 30 Km de San Gimignano, daí pensa: “Fácil! Vou fazer tudo num dia só!” Desculpe jogar um balde de água fria em você, mas não, não vale à pena. Você vai passar mais tempo do seu dia dentro do carro, dirigindo, que visitando as cidades do seu roteiro.

cidades-da-toscana
6 cidade em um dia só?!? Tem quem faça este pecado, sacrificando o almoço! :O Não vale a pena!

A maioria das estradas que interligam essas pequenas cidades da Toscana são internas, com limite de velocidade de 50 Km/h, e nem que você queira dá para ir mais rápido, pois elas são muito tortuosas. Logo, esses míseros 60 Km de distância, você irá percorrer mais de 1 hora. À parte tudo isso, insisto: slow travel. Não mais de 2 cidades por dia, combinado? 😉


“Não é legal ir pra Toscana no inverno”

Cada estação do ano é mais propicia pra fazer certos programas. Sabe qual é a maior vantagem do inverno? Os museus de Florença não tem fila!!! Nem o Uffizi, nem a Accademia, que são os mais concorridos. Sem falar que com o museu vazio você pode admirar a beleza de suas obras na maior tranquilidade, sem ter que ficar disputando a cotoveladas por um espacinho diante do Nascimento de Vênus de Botticelli! Se o orçamento pra viagem é apertado, está aí mais um motivo pra vir no inverno (não no Natal, Ano Novo e Befana), pois os preços dos hotéis caem de até 30%!
estacoes-do-ano
O Chianti no outono, inverno e verão
O que não é legal fazer no inverno: visitar pequenos burgos medievais fora do roteiro tradicional turístico, como Castello di Montefioralle, Certaldo ou Volpaia, pois muitas lojas fecham, tem poucos visitantes e a cidade vai parecer sem vida. A paisagem das zonas vinícolas muda muito no inverno. Você verá os vinhedos sem folhas, mas com a sorte de pegar um dia bem frio de sol pode ser que veja o espetáculo das colinas que saltam da neblina baixa! Sem falar que o friozinho é muito mais convidativo para degustar vinhos tintos, não é mesmo? 😉
Este artigo faz parte de uma blogagem coletiva! Veja também:
Mitos e Verdades sobre Veneza, por Isa Discacciati
Mitos e Verdades sobre Milão, por Magê Santos
Mitos e Verdades sobre Roma, por Luciana Rodrigues

Deixe seu comentário

11 comentários

  1. Uma das minhas melhores viagens à Toscana foi justamente em pleno Janeiro! Vamos desfazer esses mitos kkkkkk. Parabéns pelo post, Lu.

  2. Oi, Fe! Acertou a primeira! São esculturas de Michelangelo que ficam na Sacristia Nova da Igreja de San Lorenzo! 😉 Bravo!!!

  3. Obrigada, Lu! Os seus mitos e Verdades tmb estão ótimos! Bjinhos e obrigada por deixar o comentário! 😀

  4. 6 cidades em um dia? Acho que a coisa errada são as pessoas que querem só "conhecer" a Toscana, em vez de tentar vive-la um pouco, com calma. Concordo com vc quanto ao slow travel… e que lugar melhor que a Toscana para começar?

  5. Oi, Mage! Disse tudo! "Conhecer" é diferente de "viver". Aliás, esta é a proposta do blog: VIVA Toscana! 😉 Baci mille!

  6. Oi, Mage! Disse tudo! "Conhecer" é diferente de "viver". Aliás, esta é a proposta do blog: VIVA Toscana! 😉 Baci mille!

  7. Ercília Maria Hurtadocomentou

    Eu fui a Florença em 2005 ,! É fiquei maravilhada! Pretendo se o governo deixar ir ano que vem ! Obrigada pelas dicas !

  8. Julienecomentou

    Olá… você é guia em Florença? Faz serviço de Guia para Toscana? Que roteiro vc sugere para dois dias de passeio pela Toscana?

  9. Giulio Cesare Stancatocomentou

    Gostei do artigo principalmente porque avaliou sob diversos ângulos, mostrando os prós e contras de cada passeio. Eu e minha esposa, particularmente, preferimos visitar a Toscana entre março e maio.

    1. Olá, Giulio! Esses meses são realmente ótimos para visitar a Toscana! Primavera à mil!!! 🙂 Obrigada pelo comentário! Abraços