É Tempo de Colher Azeitonas!

Um dos dias mais esperados do ano pra mim (além do Natal e do meu niver) é o dia de colheita de azeitonas no agriturismo de um grande amigo, localizado no meio do Chianti! Muito mais do que um duro dia de trabalho braçal, é um encontro entre amigos que se tornaram uma segunda família. Um dia de muita risada, conversa boa e, como não poderia faltar, pois estamos na Itália, um dia de muito vinho e comida!

colheita_08

Após uma semana de muita chuva em Firenze, o tempo deu uma trégua e domingo amanheceu com um lindo céu azul! Isso não significa, no entanto, menos frio… Domingo marcou definitivamente o início do inverno por aqui! A semana que se segue já promete temperaturas negativas… brrr… A neve sobre as montanhas começa a acumular.

colheita_04

Dias antes da colheita já se pensava no menu do dia: Polenta com Molho de Javali para o almoço, Tortellini in Brodo para o jantar. A preparação da carne se iniciou no dia anterior deixando-a marinar por toda a noite com vinho tinto, tomate, erva doce, cenoura e cebola. Foi cozida com molho de tomate em fogo à lenha por algumas horas em panela de ferro. Sobre a polenta mole com parmigiano e um fio de azeite… hummm… delícia!

colheita_polenta

Enquanto o prato principal não estava pronto, o antepasto enganava a fome… Queijo pecorino, salame picante, azeitonas, schiacciata e Fetunta (pão italiano torrado com azeite extra virgem, sal e pimenta).  Adoro essa parte! 🙂

colheita_antipasto

Mas agora chega de comer e vamos ao trabalho!
colheita_06

A colheita das azeitonas pode ser feita com o utilizo de maquinário ou manual. Na Toscana a maneira mais comum é a manual. Primeiro de tudo pela formação geográfica em colinas que impossibilita a passagem das grandes máquinas, em segundo, pois grande parte da produção vem de pequenos produtores. Talvez por este motivo o azeite italiano seja de tão superior qualidade, pois a colheita manual agride menos a árvore que por consequência irá produzir melhores frutos.

colheita_13
A nossa colheita foi da maneira mais manual possível! Utilizamos rastelli, uma espécie de pente com a função exata de “pentear” os galhos de modo que as azeitonas caiam sobre uma rede estendida sobre o solo abaixo da árvore. Após “pentear” toda a árvore a rede é recolhida e as azeitonas são transferidas para uma caixa perfurada para que elas se mantenham arejadas.
colheita_10
A diferença entre a azeitona verde e preta é o seu grau de maturação. O momento ideal para iniciar a colheita é quando 50-60% dos frutos da árvore estejam quase totalmente maduros.
colheita_05

A produção de uma única árvore varia de acordo com seus anos de vida. Quanto mais jovem, menos frutos, quanto mais velha, mais frutos. A média é de 30-50 Kg por árvore.

colheita_03

O processo de fabricação do azeite ocorre no frantoio, onde a prensagem não deve ultrapassar 48 horas da colheita. São necessários cerca de 5-6 Kg de azeitonas para a produção de um litro de azeite.

colheita_12

A Itália é o segundo produtor mundial de azeitonas, ficando atrás somente da Espanha, e a Toscana é a 7° região produtora do país. A Oliveira, árvore que produz as azeitonas (oliva na Itália) é típica do clima mediterrâneo, embora a Argentina e agora também o Brasil estejam iniciando o cultivo.

colheita_14

Voltando à mesa, cenário principal de nossas vidas na Itália, ainda temos mais um prato nos aguardando! Durante toda a tarde o brodo (caldo) do jantar ficou fervendo em fogo baixo. Ingredientes simples de tanto valor nutricional, o brodo era um alimento muito importante em épocas difíceis da história italiana. Alimentava e aquecia. Água, cenoura, salsão, salsinha, cebola vermelha e carne. Agora é só jogar os tortellini e aguardar poucos minutos… Pra completar, parmigiano ralado na hora e, claro, um fio de azeite! O pão também não pode faltar pra fazer a scarpetta final!

colheita_09
A colheita de azeitonas, tradição em tantas famílias italianas ainda ligadas à terra, está também aos poucos se tornando a nossa tradição. Brasileiros meio italianos que valorizam a cultura de seus antepassados. É incrível poder participar dessa experiência que na vida da cidade grande parece (e está) tão distante… Aprendemos à apreciar as coisas simples da vida e a valorizar o que realmente importa!

Até a próxima colheita! 🙂

Deixe seu comentário

15 comentários

  1. Anônimocomentou

    Adorei esse post!
    Parabéns,
    Célia Kasuko

  2. Anônimocomentou

    Interessante, no ano passado decidi que em 2015 iria à Toscana de qualquer jeito para participar de uma colheita de azeitonas ( 2015 porque eu preciso de tempo para aprender a língua! ) e esse ano, justo no dia do meu aniversário você me vem com um post sobre a raccolta! Deliciosa coicidência!
    Valéria

  3. Valéria, primeiro de tudo, muitas felicidade pelo seu aniversário! O meu também está chegando…Somos duas sagitarianas gente boa! rs! 😉 Que legal essa coincidência! Será um sinal?! Quem sabe ano que vem você vem colher olivas conosco! 🙂 Um bjo, Babi

  4. Poxa vida… eu tinha comentado aqui mas acho q n foi. Adorei e vi q vcs se divertiram bastante!!! Bjao, D

  5. Me emocionei com este post! Lindíssimo e realmente não precisamos de muita coisa na vida para vivê-la intensamente. Parabéns!

  6. Denya, (respondendo com um pouco de atraso), nos divertimos mais do que outra coisa! haha! Ano que vêm você tem que estar com a gente!!! Bjão!

  7. Sandra e Mariana, que bom saber que consegui transmitir a emoção desta experiência que pude viver aqui na Itália com os leitores! Abraço às duas e obrigada pela visita! 😉

  8. Pra quem ama azeite de oliva como eu,isso deve ser uma Disneylandia!!!

  9. Solange Victorinocomentou

    Que delícia essa experiência heim Babi?! Adorei.

  10. Foi sim, Sô! E pretendemos repeti-la para os próximos anos!!! 😉 Grande bjo!

  11. Elza Regina Campos Gonzalezcomentou

    Se antes, já sonhava em conhecer a Itália e, principalmente, a Toscana, depois que conheci o seu delicioso Blog, virou motivo de insônia para mim… Tudo me leva à Itália e minha vontade só aumenta… Passei a sonhar acordada e, tenho certeza de que voltarei chorando para o Brasil, ao partir daí… Muito obrigada, por me dar tantas alegrias, com seus relatos lindos e fotos deslumbrantes… Beijo, querida. (Também sou Sagitariana… Dia 18 de Dezembro e Psicóloga…).

  12. Elza, eu tmb era assim como vc antes de vir morar aqui! Sonhava acordada… Não deixe de ir atrás do seu sonho!!! Um bjo grande! ps. sou do dia 17! 😉

  13. andreluizcomentou

    Gostaria de trabalhar na colheira da uva.
    sou brasileiro como eu consigo