Azeite Novo – Vinho ‘Velho’

Vinho e Azeite, essa dupla gastronômica faz sucesso na Itália! Quando morava no Brasil, pouco ou quase nada sabia sobre eles: vinho tinha que ser “Reserva” e o azeite tinha que ser “extra-virgem”, e pra mim estava bom assim! Chegando na Itália essa história mudou, e muito aprendi sobre eles…

 

O vinho envelhecendo, amadurece. Suas características sensoriais de paladar e olfato com o processo de envelhecimento se acentuam, o vinho se torna mais “encorpado”. Já o azeite, ou o “olio” em italiano, quanto mais novo for, melhor é! Exatamente ao contrário do vinho, com o tempo ele perde suas melhores características sensoriais de paladar e olfato.
Vinícola – Sala envelhecimento
Outono é época de colheita! Colheita da uva, chamada de “vendemmia“, e colheita da oliva (a nossa azeitona), ambas feitas preferencialmente manualmente para não traumatizar o fruto e manter a qualidade do sabor. Tanto a uva quanto a oliva após serem colhidas precisam ser o mais rápido possível encaminhadas para a produção dos seus respectivos produtos: o vinho e o azeite.

O vinho vai demorar até chegar as prateleiras das lojas, pois uma das etapas mais importantes da sua produção é também a mais longa, o chamado “envelhecimento”. É durante este período de repouso – feito em barris de carvalho e posteriormente em garrafa – que acontece a fermentação, quando o açúcar da uva se transforma em álcool etílico, dando-lhe a graduação alcoólica. Os vinhos que levam na etiqueta o nome “Reserva” são aquele que envelheceram pelo menos por 1 ano a mais da versão “normal”.
Já o Azeite deve ir rapidinho para as prateleiras das lojas para acalmar a clientela italiana ansiosa pela chegada do “olio nuovo” – o azeite produzido e vendido nos meses de colheita, entre outubro, novembro, dezembro e janeiro. O “olio nuovo”  é esverdeado, enquanto o “azeite velho” é amarelado.

 

Antiga máquina de prensa das olivas
Durante estes meses de produção do azeite acontecem diversas feiras, sagras e festas do “olio nuovo” em diversas localidades da Toscana. Aí vai uma lista das principais em 2018:
26 a 27 de Outubro – San Miniato – “Sagra dell’Olio Nuovo”
01 a 04 de Novembro – Regello –  Rassegna dell’Olio Extravergine di Oliva di Reggello
01  04 de Novembro – San Giovanni d’Asso – “Primo olio ed Altro Ancora”
10 e 11 / 17 e 18 de Novembro – Calenzano – “Mostra Mercato dell’Olio di Calenzano”
Artigo atualizado em 09 de outubro de 2018

Deixe seu comentário

6 comentários

  1. Criscomentou

    Oi Babi

    Retribuindo a sua visita! Fiquei surpresa de ainda nao conhecer o seu blog: ele è lindo, cheia de informaçoes interessantes e sobretudo da Toscana.

    Esse ano infelizmente està ruim de fazer olio. A gente tem um pequeno campo onde todos os anos colhemos nossas "olivi". Depois de 04 anos aqui na Toscana, esse ano, devido ao verao rigido e as poucas chuvas, nao temos olivi, a colheita serà escarsa. Assim, eu comprei um garrafa no mercado de olio nuovo, mas sabe que nao è a mesma coisa. Acho que o olio feito em forma industrializada, perde um pouco do sabor.

    Um abraço e parabens pelo blog!

  2. Babicomentou

    Oi, Cris! Que bom que gostou do blog! É uma delícia escrever sobre a Toscana, você sabe bem como é!
    Fiquei sabendo mesmo que neste ano a colheita das olivas foi muito menor que a do ano passado, nao sabia exatamente o porquê, mas desconfiava que tinha sido pela falta de chuvas… Até mesmo agora, novembro, que chove pra caramba, tem feito lindos dias de céu azul!
    Este fim de semana fui até esta tenuta da foto pra comprar o olio nuovo. Pagamos o mesmo preço do ano passado: 12euros/litro. Parece que o olio di Reggello prometeu não aumentar os preços mesmo com a pouca produção do ano.
    É, mas bom mesmo seria eu ter a minha própria produção de olio que nem você!
    Abraço e obrigada pela visita!

  3. Oi Babi

    Nem me fale, não sei o que gosto mais, do gatinho (o Azeite) ou Coroa (o vinho) rs
    O meu sogro tem um pequeno terreno onde ele planta oliveiras e colhe as olivas para fazer o azeite para o seu prórpio consumo.
    Eles mandam as azeitonas colhidas para um moinho e se não forem suficientes para os 40 litros que ele e minha sogra consomem por ano eles pagam mais para completar o pelo restante.
    O Azeite é simplesmente maravilhoso, como vc descreveu, verde e turvo com um sabor…
    Vou pra lá para as festas de estou pensando seriamente em trazer um galão de 5 litros. Será que passa? rs

    bjs
    Dani

  4. Oi, Dani!
    Realmente o azeite aqui na Itália é muito mais valorizado! Eu não tinha ideia do quanto fosse bom até chegar na Itália! Ano passado pude participar de uma colheita e foi uma experiência inesquecível! Este ano quero repetir! 🙂
    Sempre que vou pro Brasil levo o olio nuovo para meus pais, mas o máximo que já levei foram 3 litros. Afinal, tenho que dividir o peso com as garrafas de vinho, os queijos, etc… haha!
    Obrigada pela visita, pelo recado e pelo compartilhamento no Face! Também visitei teu blog que está show! Tua página fb está entre as minhas recomendadas! 😉
    Um abraço e sucesso!!!
    Babi

  5. Anônimocomentou

    Olá, ótimo post. Poderia me dizer se consigo comprar um excelente azeite novo em Abril? Qual o melhor lugar?
    Obrigado
    Daniel

  6. Olá, Daniel! O azeite é produzido todos os anos entre outubro e novembro. Quando for comprar, procure na etiqueta o ano de produção. Na Via delle Ocche tem um empório muito bom! Abraços e obrigada pela visita! 😉