Jubileu – As Portas Santas da Toscana

Começou oficialmente em 8 de Dezembro, dia da Imaculada Conceição, o Jubileu da Misericórdia. O Ano Santo é o ano da remissão dos pecados, quando o Papa concede a indulgência plenária aos fiéis que peregrinam até Roma. O Jubileu ordinário acontece a cada 25 anos (o próximo será em 2025), mas o Papa pode decidir de abrir um Jubileu extraordinário, que é o caso deste ano. 

Pope Francis opens a "Holy Door" at St Peter's basilica to mark the start of the Jubilee Year of Mercy, on December 8, 2015 in Vatican. In Catholic tradition, the opening of "Holy Doors" in Rome symbolises an invitation from the Church to believers to enter into a renewed relationship with God.   AFP PHOTO / VINCENZO PINTO / AFP / VINCENZO PINTO        (Photo credit should read VINCENZO PINTO/AFP/Getty Images)

A Porta Santa é uma porta especial de uma Basílica que é aberta somente no ano do Jubileu. As mais importantes delas são as de São Pedro no Vaticano e das outras 3 Basílicas Maiores de Roma: San Giovanni in Laterano, San Paolo Fuori le Mura e Santa Maria Maggiore. O Papa também pode estabelecer outras Portas Santas fora de Roma. O Papa Francisco decidiu que para o Jubileu da Misericórdia, cada Diocese pode instituir uma Porta Santa. São estas as da Toscana:

 
Firenze

– Catedral de Santa Maria del Fiore
– Basílica de Santissima Annunziata

Fiesole
– Catedral de San Romolo

Arezzo
– Catedral dos Santos Pietro e Donato
– Basílica de San Francesco

Pistoia
– Catedral de San Zeno
– Santuário da Beata Vergine di Valdibrana

Siena
– Catedral di Santa Maria Assunta

Pisa
– Catedral de Santa Maria Assunta

Prato
– Catedral de Santo Stefano

Volterra
– Catedral de Santa Maria Assunta

Lucca
– Chiesa di San Giusto

Livorno
– Catedral de San Francesco
– Santuário de Montenero

Montepulciano
– Catedral de Santa Maria Assunta

Passar por uma Porta Santa, nos deve lembrar que “Cristo é a porta”, o mediador da salvação. Não é o ato físico de ultrapassar a porta que como uma mágica te leva à salvação, mas a humilde consciência da própria miséria, o apelo à misericórdia e a vontade interior de abrir o coração ao Senhor.

Deixe seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

1 comentário

  1. Uma dica ótima p quem é católico. Ainda mais que estarei em Firenze esse ano!!