Expo 2015 – A Arte da Discórdia

Em 2015 os olhos do mundo inteiro estão direcionados à Itália, mais especificadamente em Milão, onde acontecerá entre Maio e Outubro a Expo Milano 2015 com o tema Nutrir o Planeta, Energia para a Vida. Nos próximos meses serão vários artigos publicados aqui no Viva Toscana falando sobre este importante evento internacional! Aliás, minha viagem para a Expo já está marcada logo para o primeiro mês do evento para dar todas as dicas que vocês precisam saber! Acompanhe a tag Expo2015 aqui no blog! Mas enquanto a Expo não inicia, vamos falar um pouco sobre os bastidores, e polêmica é o que não falta…

annunciazione_leonardo-da-vinci

Estive nesta semana em uma palestra do diretor do Uffizi, Antonio Natali. O tema não tinha nada a ver com a Expo, mas foi inevitável ele não abordar a polêmica do momento que o envolve diretamente. Durante os meses da Expo, uma mostra especial sobre Leonardo da Vinci está sendo organizada no Palazzo Reale em Milão. Para tal evento, diversas foram as obras do mestre do renascimento pedidas em empréstimo aos diversos museus e galerias do mundo. À Antonio Natali chegou o pedido de empréstimo da Anunciação, realizada por Leonardo entre 1472-75, mas ele o negou.

antonio-natali
Antonio Natali, Diretor do Uffizi                                          fonte: www.quotidiano.net
Esta obra já havia sido motivo de polêmica em 2007, o primeiro ano de Natali como diretor do Uffizi, quando ela viajou para uma exposição em Tókio. Em decorrência deste evento, foi criada uma lista de 24 obras “inamovibile, ou seja, “imovíveis” do Uffizi, entre as quais encontra-se a Primavera de Botticelli, o Tondo Doni de Michelangelo, a Medusa de Caravaggio e, claro, a Anunciação de Leonardo. Logo, as obras que se encontram nesta lista não deveriam ser nem mesmo pedidas.
“Por lei, (tais obras) não poderiam ser enviadas para o exterior, mas por decência, não poderiam deixar Florença, pois são obras pelas quais pessoas se movem da outra parte do mundo, fazem filas longas para depois não encontrá-las dentro do museu.” – Assim Antonio Natali justificou a sua decisão durante a palestra.
Outras obras foram motivo de polêmica e atrito entre a organização da Expo e a administração dos museus, pois não deixarão suas sedes para viajar à Milão, como os Bronzes de Riace do Museu Arqueológico Nacional da Reggio-Calabria, ou o Ortolano de Arcimboldo, obra que se encontra no Museo Ala Ponzone de Cremona e que virou o mascote da feira visto o tema sobre a alimentação.

L’Ortolano (“hortifruti”) de Giuseppe Arcimboldo, mascote da Expo2015 irá permanecer em Cremona

Natali sempre demonstrou claramente sua posição quanto ao empréstimo ou não da Anunciação de Leonardo e passou a palavra final para o Ministro da Cultura e Turismo, Dario Francescchini, que assim declarou: “Eu respeito muito a autonomia dos diretores dos museus e as suas escolhas. Não acredito que a politica deva intervir em um campo que não é de sua competência.” Assim sendo, nada feito. O quadro de Leonardo fica em Firenze!

Bronzes de Riace – estátuas em bronze de tamanho natural, origem grega datadas do século V a.C., encontradas acidentalmente no fundo do mar em 1972 em um incrível bom estado de conservação.

Ve lo dico la mia – A verdade é que do Uffizi já são bem 28 o número de obras que serão emprestadas para diversas exposições em Milão ao longo da Expo 2015. A Sala de Leonardo do Uffizi atualmente compreende apenas, digamos, 1 obra e meia do mestre: a Anunciação e o Batismo de Cristo, que eu contei como “meia”, pois foi uma obra realizada à várias mãos, junto de Botticelli e Verrocchio. Faltaria uma terceira obra de Leonardo, a Adoração dos Magos, que atualmente não se encontra exposta, pois está em restauro. Logo, sem a Anunciação, a sala de Leonardo do Uffizi ficaria “vazia” da sua mais importante obra e sou de acordo quando Natali diz que os visitantes do Uffizi devem encontrar as obras que esperam de fato encontrar.

Batismo de Cristo e Adoração dos Magos

Em ocasião da mostra “Leonardo 1452-1519. O Desenho do Mundo“, o Louvre emprestará 3 das 4 obras pedidas, são elas: San Giovanni Battista, Annuncizione e Bella Ferronière, enquanto que Sant’Anna foi recusada por ser muito grande e ser um transporte de risco. De Washington, chegará Madonna Dreyfus, do Museu do Vaticano, San Gerolamo, da Pinacoteca Ambrosiana, o Músico, e da Galeria Nacional de Parma, Scampigliata. A Galeria de Desenho e Estampa de Veneza ainda não deu a palavra final sobre o famoso Homem Vitruviano.

Deixe seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.